domingo, 07 de março de 2021
91980981659
Esportes

18/02/2021 às 15h14

132

Da Redação

Belém / PA

Pai de Eduardo Ramos revela dívida do Remo e diz que clube não assinou a carteira do atleta
Eduardo Ramos saiu do Leão no início de 2021 e hoje será apresentado na Tuna
Pai de Eduardo Ramos revela dívida do Remo e diz que clube não assinou a carteira do atleta
Eduardo Ramos é ex-jogador do Clube do Remo (Ivan Duarte / OLiberal)

A relação entre Remo e Eduardo Ramos deixou marcas, tano na torcida, que pediu a permanência do jogador para a temporada 2021, quanto para o clube e o atleta. Em áudios vazados do pai de Eduardo Ramos, Seu Carlos Martins critica o Remo em relação a não renovação com o Camisa 10, a postura do presidente azulino Fábio Bentes, além do trabalho do técnico Paulo Bonamigo e o novo executivo de futebol Thiago Alves.


Em entrevista exclusiva ao OLiberal, o pai de Eduardo Ramos não poupou críticas de como o processo de saída do meia foi conduzido e revelou valores da dívida do Remo com o jogador, além de dar detalhes sobre os acordos feitos com o clube.


“Fizemos vários acordos com o Remo, mas o clube não honrou nenhum. Pagavam a primeira, no máximo a segunda parcela e deixavam para trás. Foram oito no total, tanto que a ação movida pelo Eduardo era mais de R$3 milhões, mas resolvemos abrir mão de tudo e hoje temos uma ação de R$500 mil e outra que fiz com Milton Campos e Carrascosa no valor de R$191 mil referentes a salários e mais R$93 mil de encargos”, comentou.


SEM CARTEIRA ASSINADA


Carlos lembrou de um caso ocorrido na chegada de Eduardo Ramos ao Remo. Segundo o pai do atleta, a carteira de trabalho do jogador não foi assinada e assim permaneceu por dois anos, sem que o clube pagasse seus direitos trabalhistas.


“O Eduardo passou dois anos sem a carteira assinada pelo Remo. Foi na chegada dele, descobri sem querer, peguei um voo de Goiânia (GO) e fui a Belém resolver isso. Foi na gestão do Pirão e depois foi assinada se eu não me engano pelo Manoel Ribeiro ou o André Cavalcante. Isso é de uma falta de consideração enorme”, disse.


MÁGOA


O pai de Eduardo Ramos afirma que ainda que o Eduardo é um apaixonado pelo clube. Mas, que as obrigações trabalhistas não honradas, poderiam acarretar em uma ação milionária e trata o assunto como “falta de respeito” com quem esteve ao lado do clube nos piores momentos.


“O Fábio Bentes poderia ter uma outra postura, não atendeu meus telefonemas. O Eduardo é um jogador que possui mercado, fica uma mágoa por conta de como conduziram o processo de saída dele, mas Deus não dorme. Ninguém é maior que o Remo e o Eduardo não é insubstituível”, falou.


TUNA


Empresário do atleta, Carlos sabe da responsabilidade que é também vestir a camisa da Tuna e revela a vontade do meia encerrar a carreira.


“O Eduardo já vem pensando em parar de jogar futebol. Ele recebeu outras propostas, mas decidiu jogar o Parazão pela Tuna, atuar nos três grandes de Belém, além de estar próximo de negócios que ele possui na cidade”, contou.


ÁUDIO SOBRE O FÁBIO BENTES


Carlos confirmou que os áudios que circulam em grupos de Whatsapp é dele e afirmou que não retira uma vírgula do que foi dito.


“A maior covardia foi o que o Fábio fez com o Eduardo. Não pela história que o Eduardo tem no Remo. É pelo que ele pode ajudar na Série B e em qualquer time da Série B. O cara abriu mão de tudo, fiz oito acordos com o Remo e eles não cumpriram nenhum. Tudo acordo em cima de outro acordo eles não cumpriram. O oitavo acordo que fiz com o aval do Eduardo, abrimos mão de tudo 2014, 2015, 2016 e 2017, FGTS, INSS e 10 meses de salários atrasados que não foi cumprido. O Fábio Bentes com o Eduardo é a maior covardia que possa existir não é nem no futebol, é em qualquer segmento. Ele não atende o telefone, pois quando o Eduardo ia para falar com ele, eu liguei 18 vezes. Ele vê as ligações e não atende. Se o Remo for para a Série A temos que marcar uma audiência com ele 90 dias antes. Maior palhaçada que existe no mundo, os caras pensam que são acima do Remo.


A relação entre Remo e Eduardo Ramos deixou marcas, tano na torcida, que pediu a permanência do jogador para a temporada 2021, quanto para o clube e o atleta. Em áudios vazados do pai de Eduardo Ramos, Seu Carlos Martins critica o Remo em relação a não renovação com o Camisa 10, a postura do presidente azulino Fábio Bentes, além do trabalho do técnico Paulo Bonamigo e o novo executivo de futebol Thiago Alves.

 

Em entrevista exclusiva ao OLiberal, o pai de Eduardo Ramos não poupou críticas de como o processo de saída do meia foi conduzido e revelou valores da dívida do Remo com o jogador, além de dar detalhes sobre os acordos feitos com o clube.“Fizemos vários acordos com o Remo, mas o clube não honrou nenhum. Pagavam a primeira, no máximo a segunda parcela e deixavam para trás. Foram oito no total, tanto que a ação movida pelo Eduardo era mais de R$3 milhões, mas resolvemos abrir mão de tudo e hoje temos uma ação de R$500 mil e outra que fiz com Milton Campos e Carrascosa no valor de R$191 mil referentes a salários e mais R$93 mil de encargos”, comentou.O Fábio Bentes poderia ter uma outra postura, não atendeu meus telefonemas. O Eduardo é um jogador que possui mercado, fica uma mágoa por conta de como conduziram o processo de saída dele, mas Deus não dorme. Ninguém é maior que o Remo e o Eduardo não é insubstituível”, falou.

TUNA


Empresário do atleta, Carlos sabe da responsabilidade que é também vestir a camisa da Tuna e revela a vontade do meia encerrar a carreira.


“O Eduardo já vem pensando em parar de jogar futebol. Ele recebeu outras propostas, mas decidiu jogar o Parazão pela Tuna, atuar nos três grandes de Belém, além de estar próximo de negócios que ele possui na cidade”, contou.


ÁUDIO SOBRE O FÁBIO BENTES


Carlos confirmou que os áudios que circulam em grupos de Whatsapp é dele e afirmou que não retira uma vírgula do que foi dito.


“A maior covardia foi o que o Fábio fez com o Eduardo. Não pela história que o Eduardo tem no Remo. É pelo que ele pode ajudar na Série B e em qualquer time da Série B. O cara abriu mão de tudo, fiz oito acordos com o Remo e eles não cumpriram nenhum. Tudo acordo em cima de outro acordo eles não cumpriram. O oitavo acordo que fiz com o aval do Eduardo, abrimos mão de tudo 2014, 2015, 2016 e 2017, FGTS, INSS e 10 meses de salários atrasados que não foi cumprido. O Fábio Bentes com o Eduardo é a maior covardia que possa existir não é nem no futebol, é em qualquer segmento. Ele não atende o telefone, pois quando o Eduardo ia para falar com ele, eu liguei 18 vezes. Ele vê as ligações e não atende. Se o Remo for para a Série A temos que marcar uma audiência com ele 90 dias antes. Maior palhaçada que existe no mundo, os caras pensam que são acima do Remo.


BONAMIGO E EXECUTIVO


“Em outubro estava tudo combinado entre Paulo Bonamigo, Eduardo e Fábio Bentes. Se o Remo subisse ou não o clube iria renovar com o Eduardo. Aí chega esse executivo de futebol que foi indicado pelo Bonamigo, pois eu nunca vi isso na minha vida. Quem cobra do treinador os resultados é o executivo de futebol, mas no Remo eles aceitam o treinador indicar o executivo de futebol. Só no Remo que existe isso, como esse executivo vai chegar no Bonamigo e cobrar alguma coisa? De outubro pra cá mudou tudo. Agora ninguém é burro e Deus não dorme”


REMO


A equipe de OLiberal entrou em contato com o Remo e o departamento jurídico do clube informou que a dívida atual existente com o Eduardo Ramos é relacionada a período pretéritos, que já estão em execução na vara centralizadora.



FONTE: O Liberal

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Bragançahojeonline 2021 Desenvolvido por:
Jayro Anderson