Quarta, 14 de abril de 2021
91980981659
Política

07/04/2021 às 10h53

99

Da Redação

Belém / PA

Câmara aprova texto-base sobre compra de vacinas por empresas
A permissão para compra de imunizantes também se estende às pessoas jurídicas de direito privado sem fins lucrativos, como associações e sindicatos
Câmara aprova texto-base sobre compra de vacinas por empresas
.

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (6), o texto-base do Projeto de Lei 948/21, de autoria de Hildo Rocha (MDB-MA), que permite à iniciativa privada comprar vacinas contra a covid-19 sem repassar doses ao Sistema Único de Saúde (SUS). Foram 317 votos favoráveis; 120 contrários; e duas abstenções.


Sem acordos sobre alguns destaques, a conclusão da votação foi adiada para esta quarta-feira (7). Após o término dos debates, o texto seguirá para o Senado Federal.


Após a aprovação do texto-base, os deputados iniciaram a apreciação de mais de uma dezenas destaques sobre trechos em separado do texto, feitos pela oposição. Nesta terça, todas as sugestões de alteração analisadas foram rejeitadas. Para esta quarta-feira, ainda restam quatro destaques e três pedidos de votação nominal.


A relatora da proposta, Celina Leão (PP-DF), apresentou substitutivo prevendo que as compras pelas empresas sejam feitas junto a laboratórios que já venderam vacinas ao governo federal. A conclusão do negócio só poderá ocorrer após o cumprimento integral do contrato e da entrega dos imunizantes ao Ministério da Saúde. O substitutivo prevê ainda que as companhias que optarem por vacinar seus funcionários terão de doar a mesma quantidade de imunizantes ao SUS.


Ainda de acordo com o texto da relatora, a imunização dos funcionários das empresas deve seguir os critérios de prioridades estabelecidos no Programa Nacional de Imunizações (PNI). A permissão para compra de imunizantes também se estende às pessoas jurídicas de direito privado sem fins lucrativos, como associações e sindicatos.


Sem acordo, a oposição obstruiu os trabalhos argumentando que a compra de vacinas por empresas privadas sem repasse de doses ao SUS pode provocar inversão da prioridade na comercialização dos imunizantes.

FONTE: Congresso em Foco

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Bragançahojeonline 2021 Desenvolvido por:
Geraldo Jamil